Aberto o 6° Encontro de Educação Ambiental

Evento é realizado no Campus II da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC), com rodas de conversa, palestras e minicursos

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), deu início, na manhã desta terça-feira (24/9), à sexta edição do Encontro de Educação Ambiental, que contou com expressiva participação de professores e administrativos da SME, no auditório do Bloco G do Campus II da PUC Goiás.

O Encontro tem por objetivo possibilitar reflexões sobre os processos educativos ambientais, discutir e divulgar as ações desenvolvidas nas escolas municipais, favorecendo a interação existente entre a sociedade, a cultura e o meio ambiente e incentivando práticas socioambientais entre os educandos.

A programação começou com roda de conversa sobre o tema água, com a professora Núbia de Cássia, da SME, o professor Antônio Pasqualeto, da PUC, o promotor de justiça Juliano Barros e o técnico da Saneago, Divino Aguiar. A diretora pedagógica da SME, Maria Rita de Paula, destacou que ‘é um evento de grande importância para a SME. Não tem como pensarmos Educação sem pensarmos no espaço em que vivemos. Estamos plantando uma sementinha nas crianças em relação ao meio ambiente’.

Outro momento do evento foram os relatos de experiência trazidos pelas instituições de ensino municipais. Um deles foi da Escola Municipal Bom Jesus, no Jardim Novo Mundo, que há 11 anos promove o Simpósio do Cerrado. Quem explanou as vivências da unidade foi a servidora Adnélia Maia, que há 8 anos está na organização do Simpósio.

‘É um aprendizado diário, a gente percebe no trato da comunidade, dos alunos, as questões que são abordadas no simpósio, como a questão do lixo, do desperdício de água. É uma mudança de comportamento, tanto dos funcionários, dos alunos, que a gente vem percebendo no decorrer desses onze anos, é uma crescente. Porque educação é uma contínua, temos que continuar fazendo, continuar pontuando para que as coisas aconteçam’, ressaltou.

Diretor da EM Bom Jesus há cinco anos, Divino Alves conta que o Encontro de Educação Ambiental é o momento em que a instituição tem contato com  novas temáticas e metodologias que são levadas para dentro da instituição. ‘A questão da educação ambiental é um processo de acumulação de conhecimentos, nós temos que aproveitar esses momentos, não só para acumular conhecimento, mas também para reciclar, para rever nossas ideias, ver onde temos que adaptar’, disse.

O evento serviu, também, para arrecadar o material juntado pelo Projeto Tampatas, que recolhe tampinhas de materiais recicláveis, que são vendidas para a reciclagem e o dinheiro arrecadado é destinado à castração de animais de rua. Ponto de coleta do projeto, a SME, até o fim de manhã, recolheu 264kg de material.

A programação do Encontro Ambiental se estende até o final da tarde, com a realização de minicursos sobre a água, a Base Nacional Comum Curricular, meio ambiente, aproveitamento de alimentos, compostagem, horta escolar, paisagismo, saúde, fauna e flora.

Núbia Alves, da Editoria de Educação e Esporte
Fotos: Luiz Fernando Hidalgo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *