Projeto que identifica pontos de entulhos vence grande final do Mutirão Tech

Tecnologia vencedora foi apresentada pela equipe Optimus que promove serviço avançado de processamento de imagem de satélite, utilizando Inteligência Artificial para identificação de acúmulo de detritos

A equipe Optimus, que promove serviço avançado de processamento de imagem de satélite utilizando Inteligência Artificial para identificação de pontos de entulhos, venceu a final do Mutirão Tech de Goiânia nesta quinta-feira, 15. A competição começou com 60 jovens programadores no dia 7 de junho, no Paço Municipal.

O projeto teve sua primeira fase em formato de Hackathon nos dias 7, 8 e 9 de junho com 14 grupos apresentam soluções para Goiânia e três foram selecionadas para a segunda fase. A final foi uma imersão na Prefeitura para mentoria e aprimoramento das soluções. Além da Optimus, Dengue e Foco foi a vice campeã e GynTur, um aplicativo que mapeia pontos históricos de Goiânia fechou o pódio.

A tecnologia vencedora foi apresentada pela equipe Optimus que promove serviço avançado de processamento de imagem de satélite utilizando Inteligência Artificial para identificação de pontos de entulhos. Agora, o grupo é responsável por transferir a tecnologia a Prefeitura e dar a assistência necessária durante esse período.

“É Sempre bom poder colaborar com iniciativas de impacto social que trazem retorno para a comunidade goianiense. O Mutirão Tech possibilitou o engajamento de pessoas para soluções inovadoras de problemas tradicionais, favorecendo o desenvolvimento colaborativo de Goiânia”, acredita Ayrthon Henrique Freitas um dos membros da equipe vencedora ao lado de Leandro dos Santos, Regis Araújo e Junior Saraiva.

A final ocorreu no Sebraelab, espaço de estímulo à criatividade, à inovação, ao consumo de informações, à geração de novos conhecimentos, ao aprendizado contínuo e às múltiplas conexões nos negócios. O evento é realizado pela Prefeitura de Goiânia por meio da Sedetec e o SEBRAE e conta com o apoio da Assespro, StartupGo, Gyntec, Funtec, Senai, Senac, UFG e IFG.

Os trabalhos idealizados alcançaram diversas áreas, como assistência social, limpeza urbana, cultura e saúde, como é o caso do projeto realizado pelo Dengue e Foco que desenvolveu uma plataforma para coleta de dados em tempo real para tomada de decisões contra focos de dengue. As três ideias finalistas serão transferidas as tecnologias para a Prefeitura de Goiânia.

“A iniciativa visa aproveitar as dezenas de jovens talentos que estão com ideias em instituições na capital e podem ajudar a administração pública em soluções à população. O resultado atingiu nosso objetivo e tenho certeza que as soluções encontradas vão contribuir para melhorar nossa cidade”, conclui o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec).

Critérios de avaliação

O Mutirão Tech tem duas fases. A primeira foi a maratona de programação e a segunda será o processo de integração e transferência para a prefeitura das três melhores propostas idealizadas. Ao final, uma banca selecionará a melhor solução e quatro inscritos terão a oportunidade de conhecer o Vale do Silício, na Califórnia, nos Estados Unidos. A iniciativa é resultado de parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os critérios de avaliação foram:
– Impacto social e interesse público
– Viabilidade
– Qualidade da Solução
– Possibilidade de integração e implantação
– Inovação

Antonio Bento, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *