SME encerra curso de Gestão Democrática para novos diretores

Formação teve duração de 40 horas e abordou cultura organizacional administrativa e pedagógica da pasta

A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), por meio da Gerência de Formação dos Profissionais da Educação, encerrou nesta sexta-feira, 22, o curso “Gestão democrática participativa na rede municipal de educação de Goiânia”. A formação teve duração de 40 horas, foi dada ao longo de oito dias e contemplou cerca de 40 diretores recém-eleitos para as unidades de ensino da Capital.

A abordagem do curso foi a organização administrativa e pedagógica da SME, com aprendizagem tanto da parte burocrática, quanto da parte de relações humanas, é o que conta uma das coordenadoras e professora formadora, Ana Cristina Diniz. “O objetivo dessa formação foi apresentar aos novos diretores a organização administrativa e pedagógica da rede. Então, convidamos os diretores da secretaria para apresentar as gerências e suas atribuições”, disse.

Além disso, a professora traçou os perfis de diretores da rede municipal de ensino e salientou que, quando o diretor é conhecedor das leis e funcionalidades, o trabalho dentro das instituições de ensino é mais eficiente. “Temos dois perfis de diretores da rede: os novatos e os mais experientes. Isso é legal, pois possibilita muita troca entre eles. Ao final de tudo, o curso é sempre bem avaliado. A formação do diretor é um aspecto fundamental. Quando acompanhamos o desempenho das instituições, naquela que tem um diretor que conhece legislações e o funcionamento da rede, o trabalho flui melhor”, explicou.

Uma das diretoras novatas que participou do curso foi a professora Rúbia Rodrigues, do Cmei Setor Aeroviário I. Ela pontuou que a formação é essencial para quem está começando e queria que a duração fosse estendida. “Achei interessante, pois conseguimos abranger todos os assuntos mais difíceis e também obtivemos conhecimento sobre com quem falar, o que falar. Gostaria de ter mais tempo de curso, são muitas demandas”, contou.

A professora endossou, ainda, o conceito de gestão democrática e participativa, com o envolvimento de toda a comunidade nas questões pertinentes à instituição. “Tudo que foi dito dialoga muito com o que acredito e com a proposta de gestão que fiz, que é democrática e participativa. Como vim da coordenação pedagógica, as relações humanas são mais fáceis, mas precisava entender como funciona a parte burocrática, pois precisamos dos dois lados. Só veio (o curso) para acrescentar”, ressaltou.

Núbia Alves, da Editoria de Educação e Esporte
Fotos: Luiz Fernando Hidalgo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *