Comurg planta roseiras e revitaliza Lago das Rosas

Objetivo é embelezar ainda mais o monumento em Art Decó construído na década de 1940, dando mais colorido para quem frequenta o local na Avenida Anhanguera

A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) plantou 300 mudas de roseiras na mureta da entrada principal do Lago das Rosas, no Setor Oeste. O objetivo é embelezar ainda mais o monumento em Art Decó de 150 metros construído na década de 40, dando mais colorido para quem frequenta o local. A revitalização contou com seis espécies de 15 centímetros cada nas cores amarela, rosa, branca, mista, laranja, e ainda, com a tradicional cor vermelha.

O monumento histórico, que fica entre a Avenida Anhanguera com Alameda das Rosas, marca a travessia do córrego capim puba, separando a parte central da antiga Campinas da época. A mureta desenha em seus pilares a figura de uma flor e os pontos cardeais e colaterais no seu centro simbolizam a Rosa dos Ventos, o que evidencia ainda mais a revitalização com as roseiras.

Para a execução do cultivo, a Comurg levou em conta a época de plantio da espécie, considerando o clima e o local que é arejado com bastante luz e ambiente propício para obter cores intensas e rosas mais perfumadas. O parapeito de concreto apresenta traços de uma entrada palaciana e do lado leste há uma placa de inauguração com desenhos escalonados em degraus, sendo que seus pequenos pilares enquadram volumes cilíndricos e delgados, um estilo decorativo bastante aplicado às belas artes da época.

Além das rosas, tanto a parte superior quanto a inferior, receberam plantio da  lisimáquia amarela, uma espécie rasteira e de forração para roseiras, dando mais destaque e valorizando as vistosas as plantinhas, já que a produção de flores ocorre o ano todo.

Para o presidente da Comurg, Aristóteles de Paula, é importante manter os monumentos históricos públicos revitalizados, e no caso da mureta, há um reconhecimento especial. “Dentre os significados a rosa simboliza a perfeição, o amor, o coração, a paixão, a alma, o romantismo, a pureza, a beleza, a sensualidade e queremos manter Goiânia sempre colorida e bela, e nada melhor do plantar rosas”, afirma.

Silvio Sous, da editoria de Urbanização
Fotos: João de Araújo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *