Ecoponto recebe 600 toneladas de resíduos em seis meses

Além de contribuir com o aspecto ambiental, Ecoponto contribui para que objetos não sejam descartados em vias públicas

Em seis meses de funcionamento, a unidade Guanarabara recebeu mais de 600 toneladas de resíduos recicláveis, construção civil e galhos. O índice demonstra a funcionalidade do projeto e o interesse da população para o descarte correto de pequenas quantidades de resíduos. Nesse período, mais de 700 pneus também foram recebidos.

O Ecoponto Guanabara, localizado entre as ruas GB-5 e GB-6, no Jardim Guanabara II, foi inaugurado em maio de 2018 e chama atenção pelo espaço demarcado por paredes de madeira e caçambas distintas para cada tipo de resíduo. Neles, o munícipe pode dispor gratuitamente de pequenos volumes de resíduos de construção civil, poda de árvores, móveis, recicláveis, eletroeletrônicos, óleo de cozinha e pneus. Essa foi a primeira unidade inaugurada em Goiânia e a Prefeitura trabalha para instalar outras 15 em regiões diferentes da Capital.

A unidade é administrada pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e funciona todos os dias das 7h às 19 horas. Todo material é recebido por agentes de limpeza e controlado por meio do Controle de Transporte de Resíduos (CTR).  Assim que as caçambas enchem, caminhões da coleta seletiva e remoção recolhem os resíduos. O objetivo é sempre manter a organização e higienização do espaço.

Além de contribuir com o aspecto ambiental, evitando que estes objetos sejam descartados em vias públicas, o Ecoponto contribui com a cadeia produtiva. A Prefeitura de Goiânia mantém uma parceria com 15 cooperativas e todo material reciclável coletado pela Comurg é encaminhado para as mesmas. Já os demais volumes a Comurg encaminha para o Aterro Sanitário.

O presidente da Companhia, Aristóteles de Paula, destaca que a unidade, embora esteja instalada na região Leste da cidade, recebe material de todos os moradores da Capital.

Hacksa Oliveira, da editoria de Urbanização
Fotos: Luciano Magalhães e João Araújo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *