Goiânia pode ter fábrica chinesa de painéis solares

Prefeitura e investidores assinam segundo protocolo de intenções para desenvolvimento de operações industriais na Capital. Negociações são resultado de missão internacional à China

A assinatura de um protocolo de intenções para instalação em Goiânia de uma fábrica de painéis solares fotovoltaicos é mais um resultado da viagem à China empreendida pelos secretários de Finanças, Alessandro Melo, e de Governo, Paulo Ortegal, no último mês de novembro. Com o avanço nas negociações, a Prefeitura de Goiânia deve receber no início do próximo ano comitiva de investidores chineses para avaliação de áreas adequadas ao perfil dos negócios, da mão de obra local e do potencial da cidade. Além do documento assinado na última sexta-feira, 14, no dia 20 de novembro o Executivo goianiense e China já tinham acordado o propósito de trazer para Goiânia uma fábrica de veículos aéreos não tripulados, popularmente conhecidos como drones.

A região norte da Capital é uma das áreas de interesse para as novas operações industriais tanto da fábrica de painéis solares, dispositivos utilizados para converter a energia da luz do Sol em energia elétrica, quanto da indústria de drones e está na rota da comitiva chinesa que virá à Goiânia. Como resultado da missão internacional, a prefeitura segue em negociação com investidores chineses do setor de telefonia celular e da construção civil. A localização estratégica de Goiânia, favorável à logística de mercadorias para outros Estados brasileiros e até mesmo para países adjacentes, foi uma das características que despertaram interesse dos chineses.

Os dois protocolos já assinados e as negociações que seguem em curso são resultado da apresentação da cidade a investidores estrangeiros, feita de 19 a 24 de novembro com objetivo de atrair para a Capital investimentos privados, principalmente na área de tecnologia. “Estamos em busca de novos empreendimentos em Goiânia, inclusive os que melhorem e ampliem nosso parque industrial. Induzir investimentos é uma missão que nos foi dada pelo prefeito Iris Rezende porque ele entende que atrair empresas é uma forma do município participar do desenvolvimento econômico, de viabilizarmos a adoção conjunta de medidas que podem impactar positivamente na renda não só de Goiânia, mas também do Estado de Goiás, além de gerar empregos diretos e indiretos com absorção da mão de obra local”, explica Alessandro Melo. Os secretários estiveram em missão oficial na cidade de Harbin, no nordeste chinês, com o propósito de captar investimentos que valorizem as atividades produtivas e que elevem o nível de vida da população.

Por Giselle Vanessa Carvalho, da editoria de Finanças

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *