Preços em floriculturas podem variar em até 400% no feriado de Finados

Técnicos pesquisaram 25 itens, como flores, vasos e coroas, em oito floriculturas de Goiânia

O Procon Goiânia identificou variações de preços em oito floriculturas pesquisadas entre os dias 17 e 22 de outubro, na Capital. O objetivo é alertar os consumidores em relação a 25 itens, entre flores, vasos e coroas, comercializados para o feriado de Finados.

As maiores variações encontradas vão de 250 a 400%, diferença considerável que pode levar o consumidor, por exemplo, na compra de 5 itens mais caros, a ter uma despesa mínima de R$39,50 ou máxima de R$150, o que significa que, ao pesquisar, pode-se ter uma economia de R$110,50.

O Tango, um arranjo de flores, foi o vilão da pesquisa, com variação de até 400% de uma loja a outra, encontrado de R$2 a R$10. As rosas comuns aparecem em seguida, com diferenças de até 300% no preço, e podem custar de R$2,50 a R$10.

Com relação às menores variações, elas estão entre 20 e 40%, na compra de produtos pelo menor preço, o valor gasto pode variar entre R$174 e R$233, com uma economia de R$59.

Já em comparativo com o ano passado, o Bico de papagaio teve um aumento de 50%, encontrado de R$10 no preço mínimo em 2017, agora custa R$15. Mas o produto também foi o que teve a menor variação encontrada, de 20% de uma floricultura a outra. Outro produto, o vaso de Lírios, que antes custava R$30, neste ano R$15, ou o Crisântemo, que custava R$30 e agora R$20, redução de 33,33%. Já a tradicional cora de flores, item com grande comercialização, custava R$130 em 2017 e agora o mínimo de R$150 em 2018.

O gerente de Cálculo e Pesquisas do Procon Goiânia, Igor Cavalcante, destaca que a pesquisa reflete dias anteriores na véspera do feriado e que os preços estão sujeitos a alteração e podem ficar mais caros ou apresentar promoções. “ O que vale é ter uma referência e com base nos dados buscar sempre o menor preço, mas também observar a qualidade dos produtos’, comenta.

O Superintendente do Procon Goiânia, José Alicio de Mesquita, orienta os consumidores a ficarem bastante atentos à diversidade de produtos, qualidade e quantidades apresentadas pelas floriculturas. “Se quer gastar menos, visite as lojas com antecedência e compare os preços. O consumidor poderá adquirir um arranjo mais em conta e dentro do orçamento para reverenciar a memória dos entes queridos”, destaca.

Informações e Contato do Procon:  35242936/ 35242349 – Superintendente do Procon – José Alicio de Mesquita

Luciano Joka, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *