Goiânia amplia acessibilidade comunicacional para surdos

Durante evento que celebrou, nesta quinta-feira, 27, o Dia Nacional do Surdo, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas divulgou dados da Central de Libras

Goiânia ampliou a acessibilidade comunicacional para surdos. De janeiro a junho deste ano, a Central de Libras realizou mais de 500 atendimentos. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 27, pelo titular da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA), Filemon Pereira, e pelo superintendente de Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida da capital, Antônio José, durante evento que celebrou o Dia Nacional do Surdo.
Inaugurada em dezembro do ano passado pelo prefeito Iris Rezende, a Central de Libras viabiliza o acesso de pessoas surdas a inúmeros serviços públicos. O local, segundo o secretário Filemon Pereira, realiza atendimentos virtuais, por meio do aplicativo WhatsApp, e presenciais. ‘Disponibilizamos intérpretes da Língua Brasileira de Sinais para acompanhamento físico, em horário previamente agendado, para intermediar a comunicação entre os usuários não-ouvintes e os atendentes de hospitais, delegacias, tribunais e outros órgãos públicos’, explicou.
De acordo com Antônio José, a Central de Libras da capital contribui para assegurar que a comunidade surda tenha seus direitos assegurados. ‘A unidade garante o resgate social desses cidadãos. Neste sentido, a gestão do prefeito Iris está trabalhando para corrigir as profundas desvantagens sociais das pessoas com deficiência e para promover sua participação, em igualdade de oportunidades, na vida econômica, social e cultural da cidade’, pontuou.
Moradora de Anápolis, Ireni Eliz Campos, que estava presente no evento, comentou que vem sempre a Goiânia para ter acesso ao serviço de interpretação oferecido pela Central de Libras. ‘Fui uma das primeiras usuárias da unidade e aprovo o serviço oferecido pela Prefeitura de Goiânia. No entanto, seria importante se cidades como a que vivo oferecessem o serviço, pois é triste chegar em um local e não conseguir se comunicar com as pessoas’, disse por meio de sinais.
Para realizar os atendimentos, a Central de Libras conta com três intérpretes. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, no prédio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, localizado na Rua 99, número 66, no Setor Sul. Para entrar em contato com os intérpretes, os cidadãos podem enviar uma mensagem pelo aplicativo WhatsApp ou realizar uma videoconferência pelo (62) 99231-4704.
Thiago Araújo, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *