Auditores da Prefeitura ganham reforço para efetivo desempenho das fiscalizações

Ferramenta que auxiliará trabalho da categoria foi desenvolvida pela Sedetec e fará a roteirização dos atendimentos

As atividades concentradas no Programa Goiânia + TEC resultaram na entrega do primeiro pacote tecnológico durante a atual gestão da Prefeitura. Celebrando a conquista, houve uma solenidade para apresentar os cinco produtos de modernização, que foram desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec). A Plataforma de Fiscalização foi um deles, ferramenta que coordenará todo o trabalho dos auditores da Administração Municipal.

O funcionamento do sistema será feito via web e, a partir do abastecimento da plataforma com a abertura de as ordens de serviço (OS), será programada uma roteirização do atendimento, que será georreferenciada. A dinâmica de atividades dentro da ferramenta terá início com a inserção da OS feita pelo servidor responsável. Na sequência, ela será direcionada a um determinado grupo de fiscais ou um fiscal específico. Por meio do georreferenciamento, o acesso ao sistema mostrará as fiscalizações que já foram promovidas, mostrando onde o fiscal atuou, o estabelecimento que recebeu a vistoria, se houve ou não autuação e a justificativa de ter sido autuado.

Segundo o titular da Sedetec, Ricardo De Val Borges, a rotina de trabalho feita por meio do sistema possibilita um controle maior da OS, pois não há fiscalização sem abertura da ordem, e a garantia de efetividade da fiscalização realizada. Ele também informa que, por ser um sistema corporativo, cada secretaria ou unidade administrativa vai tomar conta do que é de sua competência separadamente.

“Neste primeiro momento, as pastas que farão uso da nova plataforma, por meio de seus auditores, são Agência Municipal do Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação. Posteriormente, será inserida na Secretaria Municipal de Finanças, sendo utilizada pelos auditores de tributos, e, em um outro momento, queremos também implementar aos profissionais que atuam na Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde”, explica o secretário.

Ricardo De Val ainda informa que, nesta fase inicial de implantação do sistema, o manuseio será feito apenas pelo computador. No entanto, a Prefeitura pretende dar acesso à versão mobile aos auditores do município, o que permitirá o abastecimento da ferramenta com informações da fiscalização no momento em que ela ocorre.

Futuramente, a Prefeitura também pretende aglutinar o trabalho de fiscalização da cidade. “A ideia é faze um pool de auditores, que façam uma varredura por bloco em toda Capital. Se, por exemplo, há uma série de fiscalizações que precisam ser realizadas no Setor Oeste, a administração reunirá todos aqueles profissionais auditores necessários, cada um atuando em sua área específica, que irão se deslocar até a região para cumprir o roteiro de fiscalização da área”, afirma o secretário da pasta.

Luciana do Prado, editoria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *