Procon Goiânia divulga pesquisa de preços para o Dia dos Namorados

Maior variação encontrada (150%) foi na cesta de café da manhã. Outros itens pesquisados foram perfumes, eletrônicos, flores e artigos esportivos

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor Municipal, Procon Goiânia, divulga hoje, 6, a pesquisa de preços de presentes para Dia dos Namorados. A data que será comemorada na próxima terça-feira, dia 12, é considerada a terceira melhor para o comércio. O superintendente do Procon, José Alício de Mesquita, concederá entrevista nesta quarta-feira, às 15h, na sede do órgão, na Avenida Tocantins, número 171, no Centro.

Com finalidade de facilitar as compras para os goianienses, o órgão realizou uma pesquisa de preços com dicas de presentes. O levantamento foi realizado pelo Departamento de Cálculos e Pesquisas do Procon entre os dias 28 de maio e 4 de junho. Neste período, foram pesquisados 23 estabelecimentos comerciais físicos e verificados três sites. Ao todo, 32 itens foram analisados, dentre os quais: perfumes, eletrônicos, cestas de café da manhã, flores, artigos esportivos e churrascarias.

Entre esses itens, a maior diferença de preço encontrada foi a cesta de café da manhã, tamanho grande, com variação de 150%, com preços entre R$ 140,00 e R$ 350,00. Os pesquisadores alertam que as cestas diferem entre os estabelecimentos visitados, por isso, é importante o consumidor avaliar a qualidade e a quantidade dos produtos que compõem cada cesta.

Para os que optarem por comemorar a data em churrascaria, os preços pesquisados ficam entre R$ 54,90 a R$100,00, uma variação de 82,15%.

Já para os mais românticos, uma ótima opção é o buquê de rosas com 12 unidades, com preços entre R$ 100,00 a R$ 170,00 – uma variação de 70%. Além disso, é preciso saber se a floricultura cobra pela entrega e de quanto será essa taxa.

José Alício de Mesquita lembra que o lojista não é obrigado a trocar presentes. “É necessário verificar as políticas de troca dos produtos nas lojas comerciais, uma vez que a obrigação não é legal se não for ofertada a troca. O prazo de sete dias para o arrependimento vale apenas para as compras que foram realizadas fora do estabelecimento comercial”, ressaltou.

Os preços coletados referem-se aos dias em que foram realizados os levantamentos pela equipe de pesquisadores do órgão e, portanto, os valores atuais podem ser diferentes.

Pesquisa de preços
Gráfico das variações
Relatório completo

Roberta Amorelli, da editoria de Defesa do Consumidor.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *