Prefeitura prioriza uso de recicláveis na produção de mudas

Cerca de 70 mil unidades de plantas são produzidas por mês nos viveiros mantidos pela Comurg

Prefeitura de Goiânia expandiu o uso de recicláveis nas produções de mudas de plantas e árvores nos viveiros mantidos pela Companhia de Urbanização (Comurg). Latas de tinta, caixinha de bebidas longa vida, garrafa pet ou até mesmo o copo descartável que são jogados nas vias públicas são recolhidos e reaproveitados. No Viveiro Buritis, localizado no Residencial Kátia, a prática atende 100 % da produção.

Com 200 servidores, a unidade tem capacidade de produzir até cinco mil mudas por dia. A produção de uma muda passa por várias etapas: primeiro, as sementes são colocadas nos canteiros, após nascimento, são transplantadas para a embalagem reciclável e encaminhadas para a estufa. Passados alguns dias – dependendo da espécie – elas são levadas para tomar sol e, por fim, encaminhadas para os canteiros das praças.

O presidente da Companhia, Aristóteles de Paula, ressalta que a reciclagem e o reaproveitamento possibilitam maior economia com materiais gastos pela Companhia, bem como contribui com a preservação do meio ambiente. Cada viveiro conta com equipe que recolhe esses materiais nas ruas. Potes de sorvete, embalagens de óleo de motor, garrafas plásticas, isopor, paletes e copos descartáveis de todos os tamanhos, dentre outros, são reutilizadas. Todos esses matérias passam por tratamento adequado antes de receber a terra e adubo. A lata de tinta, por exemplo, passa por um tratamento de retirada da substância química. Algumas embalagens são usadas várias vezes, como a lata e galão de plástico. Assim que as plantas são retiradas, elas são costuradas e utilizadas novamente.

“Essas atitudes são alternativas para diminuir a produção de lixo”, frisou o presidente .
O cidadão que deseja doar esse tipo de embalagem, pode entrar em contato com a Companhia por meio do WhatsApp 62 98596-8555.

Hacksa Oliveira , da editoria de Urbanização
Fotos: Luciano Magalhães

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *