Programa da Sedetec oferece apoio para boa gestão de negócios

Denominada Empreende Gyn, iniciativa disponibilizará a micro e pequenos empresários linhas de crédito, capacitação, tecnologia e mentoria

Donos de micro e pequenas empresas que atuam em Goiânia são os contemplados pelo novo programa instituído pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec). Trata-se do Empreende Gyn, uma iniciativa sustentada pelos pilares da tecnologia, treinamento, linhas de crédito e mentoria, que buscarão alavancar o comércio desses empresários goianienses.

As diretrizes do programa são explicadas pelo chefe de gabinete da Sedetec, Celso Camilo, também coordenador da ação junto ao diretor de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rafael Meirelles, o qual informa que as inscrições da ação piloto serão online e abertas a partir da próxima quarta-feira, 2, às 14 horas. “Vamos fazer uma ação piloto para avaliar os métodos idealizados. Nesse primeiro momento, terá um curso específico para esse público com carga horária de 16 horas/aula. O conteúdo programático, que será ministrado por especialistas do ramo, é composto pelas temáticas Empreendedorismo e Inovação, Modelo de Negócio, Finanças, Marketing e Mídias Sociais”, afirma o gestor.

De acordo com Celso Camilo, a ação piloto do Empreender Gyn ocorrerá na segunda quinzena do mês de Maio no Paço Municipal. Há 20 vagas disponíveis, por turma, e serão duas turmas. “Um grupo receberá treinamento pela manhã, das 8h às 12h, e o outro, na parte da tarde, das 14h às 18h. Escolhemos realizar esse curso às segundas e terças-feiras, baseados na pesquisa que promovemos com feirantes, donos de pit dogs, microempreendedores de polos comerciais e mercados de Goiânia. Pelo resultado, vimos que mais de 70% das pessoas questionadas têm disponibilidade nos dois primeiros dias da semana”, esclarece.

O chefe de gabinete ainda destaca que, na área de tecnologia, o Programa Empreende Gyn dará subsídios para que o empresário possa criar estratégias de Mídias Sociais ao divulgar seu produto em diferentes plataformas digitais. A ideia é mostrar aos empresários pesquisas científicas que revelam o impacto positivo de negócios que utilizam dessas ferramentas. Por meio delas, há um retorno quase imediato dos clientes sobre a percepção daquilo que é veiculado, o que possibilita correção e adequações necessárias, promovendo ainda interação com o público e aumento da confiabilidade no produto divulgado.

Além do treinamento será apresentado linha de microcrédito, que contará com a parceria da Caixa Econômica Federal. A instituição financeira estará presente durante o treinamento para mostrar os planos de empréstimos destinados aos empresários. Por meio do Programa Caixa Crescer, o banco disponibilizará valores entre R$ 300 e R$ 15 mil.

Para o titular da Sedetec, Ricardo De Val, o Programa Empreende Gyn vem ao encontro das estratégias traçadas dentro do órgão no sentido de fortalecer o empreendedorismo na cidade. “Munir essa rede de empresários com treinamentos adequados e satisfatórias linhas de crédito é possibilitar que a geração de emprego e renda seja significativamente ampliada. Sabemos o quanto é relevante o papel socioeconômico desempenhado pelas micro e pequenas empresas e ainda que são as principais geradoras de riqueza no País. Acredito que a proposta que estamos implementando será significativo tanto para os empresários quanto para a cidade”, destaca o secretário.

Pesquisa sobre público-alvo
A implantação do Programa Empreende Gyn é resultado do planejamento feito pela equipe da Sedetec, iniciado com atividades de pesquisa do público-alvo para moldar seu funcionamento e aplicabilidade. Durante o mês de abril, 228 pessoas, entre feirantes, donos de pit dogs, microempreendedores de polos comerciais e mercados de Goiânia, preencheram o formulário que buscou traçar o perfil e necessidades desses empresários.

Como resultado da pesquisa, a Sedetec verificou que os respondentes têm a média de idade de 47 anos, 37% têm Ensino Médio completo e 33%, Ensino Superior completo e incompleto. Sobre o crédito que será disponibilizado, 48% não precisam, 35% precisam de R$ 5 mil a R$ 10 mil e 33% utilizariam recurso para comprar produto de estoque.

A pesquisa também revelou que 55% dessas pessoas buscam a internet para se capacitar e 40% nunca participaram de um curso sobre gestão. Se fossem optar por uma formação, 72% escolheriam a segunda-feira e 71% escolheriam a terça como melhor dia. Entre os temas escolhidos, 52% têm interesse em empreendedorismo e inovação, 43%, em estruturar o negócio e 38%, sobre marketing e mídias sociais.

Na área de consultoria, 48% das pessoas querem a ajuda de um consultor de marketing e mídias sociais, 28% querem em finanças e 27% querem auxílio na gestão da empresa. Esta ajuda será a última etapa do Programa Empreende Gyn, que disponibilizará profissionais capacitados para fazerem a mentoria para os negócios participantes do projeto.

Luciana do Prado, editoria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *