Prefeito afirma que mudança no sistema da SMS foi necessária para corrigir falhas

Iris Rezende lembrou que com a implantação da nova plataforma de marcação de consultas, exames e outros procedimentos, as filas para emissão do antigo 'chequinho' deixaram de existir

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, comentou nessa quinta-feira, 1º, em entrevista ao Jornal Brasil Central, da TBC, a situação da Saúde municipal. Na ocasião, o chefe do Executivo lembrou que, ao assumir a Prefeitura de Goiânia, encontrou mais de 4 milhões de pessoas cadastradas como moradores da cidade, que tem, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 1,4 milhão de habitantes.

De acordo com o prefeito, a mudança no sistema de informática da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi necessária para que essas falhas fossem corrigidas. “Mesmo com as alterações, não vamos deixar de atender nenhuma pessoa que venha buscar atendimento, mas desde que venha regulada pelo município de origem”, afirmou, fazendo referência ao compromisso de pactuação entre os municípios que encaminham pacientes à Capital.

Em seguida, Iris lembrou que com a implantação da nova plataforma de marcação de consultas, exames e outros procedimentos, para substituir o antigo ‘chequinho’, as filas de espera na Central de Regulação de Vagas deixaram de existir. “Além do novo sistema, que veio para humanizar o atendimento, também estamos reformando e equipando nossas unidade de saúde. Já reabrimos unidades, como o Urias Magalhães, a urgência do Novo Horizonte e o Ciams do Jardim América está sendo reformado”, destacou.

Antes da mudança no sistema tecnológico, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tinham que se dirigir à sede da Central de Regulação de Vagas, localizada no Jardim Goiás, para marcar os procedimentos. Atualmente, os pacientes podem agendar os exames nas unidades de saúde onde foram atendidos.

Por fim, apesar do cenário de adversidade econômica vivenciado pelas prefeituras brasileiras, Iris garantiu que a Saúde de Goiânia será, em breve, referência nacional. ‘A Saúde é prioridade e estamos trabalhando muito para resolver a problemática da área. Não vai demorar e seremos referência’, finalizou.

Thiago Araújo, da diretoria de Jornalismo.
Foto: Jackson Rodrigues

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *