Alunos da rede são premiados no concurso Goiânia na Ponta do Lápis

Evento no Cine Goiânia Ouro contemplou 15 educandos

Nesta quinta-feira, 1º, foi realizado, no teatro do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, a solenidade de premiação aos alunos finalistas do concurso Goiânia na Ponta do Lápis, uma parceria da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte, com o jornal Tribuna do Planalto.

Foram premiados os três primeiros lugares de cada uma das cinco categorias. A terceira colocação ganhou smartphones, a segunda smart TVs e a primeira notebooks, além de medalhas e certificados. Ao todo, foram 15 alunos contemplados, sendo nove da rede municipal e seis da rede privada de ensino.

O tema de 2017, a 18ª edição do concurso, foi “Como a internet tem interferido nas relações entre as pessoas?”. O secretário de Educação e Esporte, professor Marcelo Costa, ressaltou a importância de se trabalhar temas atuais e abrangentes com os alunos e sobre o incentivo que esse tipo de iniciativa dá para a formação dos educandos.

“Fazer um concurso de redação sobre este tema é interessante. Resgata a possibilidade das pessoas utilizarem o conhecimento para fins aplicados, de forma prática para que a criança e o adolescente saiba o motivo pelo qual está fazendo isso. Saber que a redação será premiada, que o conteúdo que escreveu será divulgado para as pessoas e que isso virará informação, contribui de forma positiva e incentiva a participação do aluno”, salientou.

Emilly Ribeiro Santos Ferreira, 12 anos, aluna da Escola Municipal Frei Demétrio Zanqueta, localizada no Setor Pedro Ludovico, foi a primeira colocada na categoria A, que abrangeu educandos do Ciclo II. Ela contou como foi o processo de confecção da redação.

“Eu não estava com nenhuma ideia na cabeça e aí escrevi o texto. A professora disse que o meu estava entre as três melhores. Escrevemos várias vezes, porque um texto nunca acaba. Achei bom escrever sobre a internet, pois muitas pessoas usam”, disse.

Para Lilian Sussuarana, professora de Emilly, o incentivo é sempre trazendo a leitura para dentro da sala de aula e o desenvolvimento da escrita. ‘Foram feitas oficinas de redação e todas os alunos desenvolveram os textos. Nós, da equipe da E.M. Frei Demétrio, selecionamos as duas melhores para concorrer”, contou.

Núbia Alves, da Editoria de Educação e Esporte

Fotos: Aline Cavalcanti

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *