Comurg planeja e executa ação de transplante de Palmeiras

Unidades estavam localizadas na região Sudoeste e serão encaminhadas para locais mais adequados.

A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) iniciou o processo de transplante das Palmeiras localizadas entre as avenidas São Luiz e Francisco Faria, na Vila Santa Rita, região Sudoeste da cidade.

As plantas do gênero Phoenix têm entre dois e quatro metros de altura, sendo consideradas plantas jovens. Elas serão levadas para um dos viveiros da Capital e posteriormente plantadas em outro local público a ser definido.

O processo é necessário porque a Companhia de Eletricidade de Goiás (Celg) implanta no local uma linha de transmissão, e os exemplares vegetais futuramente entrarão em conflito com a estrutura.

Além disso, o local é frequentado por crianças, e estas Palmeiras possuem uma grande concentração de espinhos, motivando algumas reclamações de usuários do espaço para as equipes de manutenção que zelam do local.

O procedimento é feito por jardineiros e consiste em três etapas. Primeiro, é necessário fazer escavações no solo ao redor do tronco, em um processo conhecido como “desmame”. Nessa etapa, a formação de um torrão íntegro e a redução da área foliar da planta garantem o equilíbrio entre os processos de absorção e perda de água, reduzindo os efeitos da desidratação.

Segundo, um transporte adequado, preservando o torrão em sua forma de bloco coeso, seguido pelo plantio no novo local. Por fim, as manutenções diárias pós-transplante, principalmente relacionadas ao fornecimento abundante de água para a planta.

O presidente da Companhia, Denes Pereira, explica que este processo é delicado e quanto maior a palmeira, maior a complexidade da ação, assim como também maior a sensibilidade do vegetal. “Esse tipo de ação permite reaproveitar o máximo todas as espécies que tolerantes ao processo de transplante e que por algum motivo, que não os fitossanitários, necessitariam serem extirpadas”.

Hacksa Oliveira, da editoria de Urbanização

Fotos: Rafael Pacheco

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *