Obras na Estação Ferroviária começam com restauração dos painéis de Frei Confaloni

Restaurador mineiro Wagner Matias de Sousa comanda o trabalho que inclui também a Maria Fumaça, o relógio e azulejos da parte interna

Os painéis pintados por Frei Confaloni na Estação Ferroviária de Goiânia começaram a ser restaurados nesta quinta-feira, 18. O serviço é comandado pelo restaurador mineiro Wagner Matias de Sousa, contratado para executar o restauro de todos os elementos artísticos da Estação, como a Maria Fumaça, o relógio e o barrado original de azulejo existente na área interna do monumento. A previsão é de que o trabalho dure cerca de seis meses.

Wagner Sousa explica que a restauração será feita por etapas. “Primeiro estamos fazendo os testes de limpeza dos painéis que acumularam muita sujeira ao longo dos anos. Então vamos definir quais serão as melhores técnicas e os materiais para fazer essa limpeza que deverá ser muito cuidadosa para não causar perda à obra. Depois da limpeza minuciosa, iniciaremos a reintegração, que são os retoques da pintura”, pontuou o restaurador.

Os afrescos do artista responsável por trazer o modernismo para Goiás decoram o grande pavimento central da Estação. As obras retratam o trabalho dos sertanejos que construíram os trilhos da ferrovia e os responsáveis pela construção das avenidas, ruas, edifícios e prédios que hoje formam o Centro de Goiânia.

As obras na Estação Goiânia também incluem a restauração de outros elementos artísticos, como o relógio, na área externa, os azulejos na área interna, e a Maria Fumaça, que será relocada para o fundo do prédio, próximo de onde era a linha férrea. De acordo com a coordenadora técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Beatriz Otto, o projeto ainda prevê a revitalização do entorno do prédio, paisagismo e áreas de contemplação.

O secretário municipal de Cultura, Kleber Adorno, acompanhou o início dos trabalhos desta quinta-feira, 18, juntamente com a primeira-dama Dona Íris, responsável pela liberação dos recursos para a obra junto ao Governo Federal. “Vamos transformar o local em um espaço vivo e ativo para a população”, ressaltou. “Estamos muito satisfeitos com o que vimos aqui hoje, pessoas dispostas a devolver à comunidade e à Goiânia esse ícone da capital de Goiás e um dos mais valiosos itens do patrimônio cultural do município”, completou.

A revitalização da Estação Ferroviária, localizada na Praça do Trabalhador, teve sua ordem de serviço assinada em dezembro pelo prefeito Iris Rezende. O valor de R$5.870.000,00 é oriundo de convênio com o Iphan. A previsão é de que as obras sejam concluídas no final deste ano.

A Estação Ferroviária de Goiânia foi inaugurada em 1950. Ela foi o destino de trens de cargas e passageiros que viajavam pela Estrada de Ferro Goyas por 30 anos. Considerada um dos mais importantes edifícios de Goiânia, ela foi tombada pelo Iphan em 2002.

Valeria Almeida, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *