Secretária de Saúde se reúne com diabéticos para discutir bombas de insulinas

Dispositivo será mantido para crianças, adolescentes e adultos já cadastrados e que se enquadram aos critérios. Com publicação de nova portaria a SMS espera organizar o fornecimento do sistema na rede

A secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, se reuniu no início da tarde de sexta-feira, 24, no Paço Municipal, com representantes da Associação Metropolitana de Atenção ao Diabético (AMAD) para discutir a assistência das pessoas que utilizam bombas de insulinas na Capital. Durante o encontro foram apresentadas as medidas adotadas pela gestão para garantir a assistência dos pacientes e informado que os adultos já cadastrados no sistema de infusão contínua que atendam aos critérios para utilização do dispositivo não serão reconduzidos para outros métodos.
 
Na ocasião, a secretária ressaltou que não faltam insulinas especiais no município e que o fornecimento do medicamento está regular. ‘A insulina é o tratamento e está mantido’, pontuou Fátima Mrué. Os produtos continuarão a ser fornecidos aos pacientes já cadastrados e o que mudará é a forma de administração para alguns grupos. A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) prepara a publicação de uma nova portaria para organizar a assistência na rede da capital de quem utiliza bombas de infusão para aplicar a insulina.
 
Devido ao melhor controle das taxa de glicemia em crianças e adolescentes, o serviço de infusão contínua de insulina neste grupo será mantido. Os adultos que já estão cadastrados serão reavaliados e aqueles que não se enquadrarem aos critérios ou que usam inadequadamente a bomba serão reconduzidos para outros métodos de administração, como a caneta, por exemplo. Todos os novos pacientes que procurarem o serviço serão avaliados por equipe multiprofissional. ‘Ninguém ficará sem assistência’, destacou a gestora.
 
Sobre a regularização do fornecimento de insumos e manutenção das bombas, a secretária explicou que até então os dispositivos eram instalados nos pacientes por uma empresa terceirizada, que também era a responsável pelo fornecimento de catéter, cânulas e pilhas, por exemplo, e manutenção do equipamento para esses cidadãos. A prestação de serviços com a instituição foi encerrada dentro dos prazos contratuais e a SMS abriu processo licitatório para contratação de um novo prestador.
 
Para atender as necessidades do serviço de infusão de insulina durante o rito legal da licitação, que pode cursar com morosidade, a Secretaria possui em fase final de tramitação um processo administrativo para adquirir, em caráter de urgência, insumos para as bombas por um período de 180 dias. Uma equipe multiprofissional formada por médicos endocrinologistas e nutricionistas continuam oferecendo suporte aos pacientes durante este intervalo. Atualmente 192 pessoas utilizam o dispositivo para aplicação da insulina.
 
Diante do desencontro de informações sobre o tema, a própria secretária municipal de Saúde convidou o vice-presidente da AMAD, André Cardoso, para a reunião na tarde de sexta-feira, 24. O convite foi feito durante a prestação de contas do primeiro quadrimestre à Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia na tarde de quinta-feira, 23. Além de Fátima Mrué e de sete representantes da Associação de Atenção ao Diabéticos participaram do encontro a superintendente de Gestão de Redes de Atenção a Saúde, Luciana Curado, o Procurador do Município, André Quintino, a gerente de Atenção Secundária e Terciária, Milena Sales e a gerente de Assistência Farmacêutica, Gysella Santana.
Pedro Ferreira, da editoria de Saúde

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *