Flor feita com material reciclável é aposta contra o Aedes no Dia de Finados

Itens estarão disponíveis para quem visitar os stands de orientações da prefeitura em sete cemitérios de Goiânia nesta quinta-feira, 02 de novembro

O hábito de levar vasos com flores aos túmulos de entes queridos é comum no Dia dos Finados. Entretanto, quando são utilizados materiais que servem como criadouros do mosquito Aedes aegypti, a homenagem pode ter sérias consequências para a população, como aumento dos casos de dengue, por exemplo. Como opção para quem vai visitar os cemitérios de Goiânia nesta quinta-feira, 02, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, oferecerá flores feitas com materiais recicláveis para decorar os túmulos.

Pequenas bancas para esclarecimentos sobre criadouros do Aedes estarão nas entradas de sete cemitérios da Capital, sendo quatro municipais e três privados. As flores feitas com garrafas pet e outros materiais recicláveis, como palitos de churrasco e bambu serão distribuídas gratuitamente nos locais para quem procurar os estandes. Mais duráveis e sem detalhes que possam acumular água, entre 100 e 300 flores foram preparadas para cada local.

Cerca de 30 agentes de combate às endemias que atuam no núcleo de educação em saúde da SMS serão os responsáveis por orientar os visitantes a terem cautela com os materiais que levam para os jazigos. É recomendado retirar as embalagens plásticas dos vasos, optar por recipientes com furos no fundo, colocar areia nos pratinhos ou até mesmo evitar pratos nos vasos. ‘O papel celofane, comumente utilizado para embrulhar os vasos com flores, pode dobrar e servir como reservatório de água para proliferação do mosquito’, orienta a superintendente de Vigilância em Saúde da SMS, Flúvia Amorim.

O trabalho tem um duplo impacto, já que o artesanato utiliza recipientes que antes poluíam o ambiente e serviam para acumular água são utilizados como substitutos para vasos de flores e lembranças para decorar os jazigos. ‘É importante conscientizar as pessoas de que é possível homenagear sem contribuir para a proliferação do Aedes nos cemitérios e áreas adjacentes’, ressalta Flúvia Amorim. Floriculturas e lojas que comercializam flores e arranjos próximos aos cemitérios também serão orientadas a comercializarem produtos que não sirvam como criadouros para o mosquito.

Em cada um dos sete Distritos Sanitários de Goiânia há oficinas que servem para produção das flores e outros materiais utilizados como parte das atividades de promoção em saúde da SMS. As equipes utilizam materiais recicláveis para confecção de produtos para decoração e brinquedos. Essas ações são previstas pelo Ministério da Saúde e fazem parte das condutas a serem seguidas em todo o território nacional para reduzir os índices de infestação do mosquito e, consequentemente, o número dos casos das doenças transmitidas por ele.

Desde a última segunda-feira, 30, equipes da Secretaria Municipal de Saúde fazem vistorias nos cemitérios da Capital para identificar e eliminar criadouros do mosquito. Mesmo com o trabalho de conscientização durante o feriado desta quinta-feira, 02, os agentes de combate às endemias retornarão aos locais para retirar todos os materiais deixados pelos visitantes e que podem servir com reservatórios de água. Ação faz parte da ação ‘Finados sem Aedes’.

Confira aqui a lista dos cemitérios que receberão atividades no Feriado de Finados.

SERVIÇO

Assunto: Flor feita com material reciclável é aposta contra o Aedes no Dia de Finados
Data: Quinta-feira, 02 de novembro de 2017
Horário: Das 8 às 17 horas
Locais: Cemitério Santana, Parque, Vale da Paz, Jardim da Saudade, Parque Jardim das Palmeiras, Memorial de Goiânia e Vale do Cerrado
Informações: 3524-1510

Pedro Ferreira, da editoria de Saúde
Fotos: Núcleo de Educação em Saúde da SMS

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *