Palestra alerta sobre os riscos do câncer de mama

Evento faz parte das ações da campanha Outubro Rosa e foi promovido pela Secretaria Municipal de Politicas para as Mulheres

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Politicas para as Mulheres (SMPM), realizou nesta quinta-feira, 19, uma palestra com o médico Luís Fernando Pádua Oliveira, que é mastologista e mestre em ginecologia pela Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Goiás (UFG).

O profissional abordou assuntos relacionados à prevenção e ao tratamento do câncer de mama. Luís destacou a importância de identificar a doença da forma mais precoce possível. ‘Se for localizado, restrito, pode ser curado com uma cirurgia’, frisou.

O especialista destacou ainda que o câncer de mama não acomete apenas as mulheres. “Tanto o homem quanto mulher podem ter a doença, mas a maior recorrência é na glândula feminina. Hoje, apenas 1% dos casos são registrados em homens”, alertou.

Para a secretária da Mulher, Célia Valadão, é importante falar sobre o câncer de mama. “É preciso conscientizar, motivar a mulher, especialmente após os 40 anos, a fazer o auto exame e naturalmente procurar um profissional”, destaca Célia.

A secretária enfatiza o foco da pasta em criar uma rede de proteção à mulher. “Temos a preocupação em atender a mulher vítima de violência para que tenha o atendimento médico, jurídico, psicológico e assistencial. O Outubro Rosa compõe nossas datas importantes, pois remete à doença mais sensível a nós, mulheres, como o câncer de mama”, explica.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), em 2016 foram detectados 550 novos casos da doença em Goiânia, esse numero chega à 1.680 em todo estado, o que leva Goiás para a 12ª posição entre os 27 estados brasileiros.

Para especialistas, existem outros fatores que podem evitar o aparecimento do nódulo, com a adoção de hábitos saudáveis, a prática de atividades físicas regularmente, boa alimentação, controle de peso corporal, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o uso do tabaco.

Antônio Bento, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *