Secretaria de Saúde discute implantação do novo sistema da Central de Regulação de Vagas

Investimento possibilitará eficiência nos procedimentos de saúde da Capital e representará o fim das filas para acesso ao 'chequinho'

A implementação do Sistema Integrado de Gestão da Saúde Pública de Goiânia foi tema de uma reunião que ocorreu nesta quinta-feira, 28, entre a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, o coordenador do Centro de Apoio Operacional da Saúde do Ministério Público de Goiás (MP-GO), Eduardo Prego, integrantes do Comitê de Gestão Modernização e Monitoramento da Prefeitura de Goiânia e representantes da empresa responsável pela instalação do novo sistema da Central de Regulação de Vagas da Capital. A reunião ocorreu na sede da pasta, no Paço Municipal.

Na ocasião, o representante da organização responsável pela estrutura tecnológica, Rodrigo Mendonça, informou que 141 unidades de saúde estão envolvidas inicialmente no projeto, que tem como objetivo eliminar a fila da Central de Regulação de Vagas e agendar de forma descentralizada os procedimentos realizados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). “Com o novo aparato tecnológico, será possível ter acesso aos dados da população da cidade e da população flutuante atendidas pela saúde de Goiânia. Para implantarmos o sistema, contaremos com o apoio de 245 profissionais multiplicadores para operar o sistema”, disse, ressaltando em seguida que todos os procedimentos para instalação do sistema já estão sendo implantados. “Todas essas mudanças trarão mais eficiência para a gestão da saúde em Goiânia”, garantiu.

Em seguida, a secretária Fátima Mrué comentou com o promotor Eduardo Prego que o novo sistema terá uma gestão totalmente integrada, que realizará, por exemplo, a rastreabilidade dos medicamentos e de todos os procedimentos realizados pela gestão municipal na área de saúde. “Essas alterações significam grandes desafios e avanços para toda a gestão pública, por isso é importante o acompanhamento do Ministério Público de Goiás, uma vez que o sistema será totalmente personalizado e trará economia e conforto para a população que realiza exames e procedimentos de alto custo ou não no Sistema Único de Saúde”, salientou Mrué.

Por sua vez, o promotor Eduardo Prego afirmou que, assim como a gestão municipal, o Ministério Público acredita que a mudança possibilitará a melhoria nos atendimentos de saúde da Capital. “Participamos de todas as etapas de discussão e implementação das mudanças realizadas pela atual gestão. O novo sistema será uma ferramenta tecnológica e um importante veículo de dados que funcionará a partir de um planejamento estratégico da secretaria”, disse.

Ficou definido no encontro que representantes da SMS, Ministério Público, Comitê de Gestão Modernização e Monitoramento e integrantes da organização responsável pelo novo sistema se encontrarão semanalmente para discutir esse e outros projetos.

Benefícios do novo sistema
O investimento com o novo sistema para a Central de Regulação de Vagas, que será monitorado a partir de uma sala na Secretaria Municipal de Saúde, no Paço Municipal, vai permitir também que exames e outros procedimentos sejam agendados diretamente pelos médicos durante as consultas. Além disso, o novo programa fornecerá fornecerá imediatamente o tempo de espera e indicadores de posição na fila para atendimento e identificar o origem dos pacientes.

Também haverá ganhos financeiros para a Capital resultantes da otimização da Programação Pactuada Integrada (PPI) entre os municípios do interior e Goiânia, já que a Secretaria Municipal de Saúde terá maior controle dos pactos firmados.

Thiago Araújo, da editoria de Saúde
Fotos: Anna Lúcia Almeida

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *