Semas leva crianças abrigadas ao teatro

Iniciativa tem como objetivo promover a inclusão social e cultural das crianças que se encontram sob medida protetiva

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) promove no próximo domingo, 17, as 15h, passeio sociocultural com crianças abrigadas no Residencial Professor Niso Prego, Unidade de Acolhimento Temporária e Provisória. A iniciativa tem como objetivo promover a inclusão social e cultural das crianças que se encontram sob medida protetiva.

Ao todo, 13 crianças, entre 3 a 12 anos irão pela primeira vez ao teatro assistir a peça ‘Moana – Uma aventura no mar’, no Teatro Madre Esperança Garrido, no Setor Central. As crianças serão acompanhadas por cinco monitores.

A peça, que é um projeto de inclusão cultural do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), Plateia Social, tem como base o filme “Moana: um mar de aventuras”, sucesso nas telas de cinema em todo o mundo. Um dos destaques é a relação da protagonista com o mar, a fauna e a flora, provocando uma delicada reflexão ecológica, tão necessária aos tempos atuais. Além da personagem principal, o enredo contará com a participação de nomes muitos populares no imaginário infantil: Tarzan, Jane, Pocahontas e Mogli. A montagem da peça é da companhia de Teatro Carlos Moreira.

O Residencial Professor Niso Prego, antigo Condomínio Sol Nascente, atende crianças de zero a 12 anos que foram afastadas do convívio familiar por meio de medida protetiva (ECA, Art. 101) aplicada por autoridade judicial. O local funciona 24 horas e abriga atualmente 37 crianças. A Medida Protetiva acontece em função de abandono ou quando famílias ou responsáveis das crianças encontram-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção. As crianças permanecem nessa situação até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou, na sua impossibilidade, o encaminhamento para uma família substituta.

Apadrinhamento Afetivo
O apadrinhamento afetivo é uma espécie de adoção temporária.Para ser um padrinho afetivo, uma pessoa ou um casal deve residir na cidade do apadrinhado. O processo envolve entrevistas com psicólogos ou assistentes sociais do programa. O candidato a ser padrinho também recebe visitas domiciliares da equipe e deve participar do Curso de Preparação Psicossocial e Jurídica no Processo de Adoção.Para os que possuem interesse em apadrinhar uma criança as inscrições podem ser realizadas no Juizado da Infância e da Juventude de Goiânia.

Doações
O Residencial Niso Prego recebe, por parte da prefeitura, donativos para a manutenção do espaço e para o cotidiano das 37 crianças que estão atualmente na casa. Apesar disso, doações de alimentos, roupas e brinquedos são sempre bem-vindas. Para realizar a doação basta ligar no (62) 3524-2622.

Serviço
Assunto: Semas leva crianças abrigadas ao teatro
Data: 17 de setembro (domingo)
Horário: 15h
Local: Teatro Madre Esperança Garrido ( Av. Contorno, 241 – St. Central, Goiânia )

Roberta Amorelli, da editoria de Assistência Social

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *