Comurg encerra projeto de enfrentamento à violência contra a mulher

Em cerca de um ano de atividades do "Projeto Construindo Possibilidades", ação visitou 57 pontos de apoio e alcançou 7 mil servidores da Companhia

A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), por meio do Núcleo da Promoção e Inclusão Social, realizou nesta quarta-feira, 31, evento comemorativo de encerramento do “Projeto Construindo Possibilidades”. A ação contou com a presença da titular da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM), Célia Valadão, representantes do Ministério Público Estado de Goiás (MP-GO) e do Tribunal de Justiça goiano. O projeto objetivou a integração do público masculino com iniciativas de prevenção e enfrentamento à violência contra a mulher. Ao todo, 57 pontos de apoio foram visitados pela equipe em 12 meses de atividades, alcançado um total de 7 mil servidores.

Na reunião, os participantes puderam conferir uma palestra com Rúbian Corrêa Coutinho, da 63ª Promotoria de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). Após a fala, Coutinho foi homenageada e recebeu uma placa simbólica em reconhecimento por estar à frente do projeto.

Durante a ação, a secretária Célia Valadão afirmou que projetos que combatem a violação dos direitos são importantes para a sociedade. “O poder público deve enfrentar as discriminações sofridas pelas mulheres. Ações como essas devem ser realizadas para entendermos a dimensão desse problema social”, disse.

Segundo o presidente da Comurg, Denes Pereira, a equipe envolvida no projeto visitava os pontos diariamente. “A proposta principal foi a de garantir os direitos das mulheres servidoras da Comurg”, explicou.

Presente no envento, a titular da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Goiânia (Deam), Ana Elisa Gomes Martins, afirmou que já conhecia a iniciativa da Companhia e reconheceu a importância social das visitas realizadas. O evento contou ainda com a presença da promotora de Justiça Patrícia Otoni Pereira.

No encerramento da ação, a coordenadora do Núcleo da Promoção e Inclusão Social da Comurg, Anadir Cezário, comentou as dificuldades de iniciar o projeto e que se sente gratificada pelos resultados obtidos. “É motivo de comemoração e acreditamos que os objetivos foram atingidos no sentido da conscientização familiar”, comemorou.

Silvio Sous, da editoria de Urbanização
Foto: João Araújo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *