Unidades da Prefeitura de Goiânia atendem mais de 35 mil famílias em situação de risco social

Ao todo, são 27 centros espalhados por diversas regiões da Capital. Espaços desenvolvem atividades que fortalecem laços comunitários

Os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) são unidades públicas estatais, de base municipal, localizadas em áreas com maior índice de vulnerabilidade e risco social. Atualmente, Goiânia possui 15 Cras, além dos 12 Núcleos de Assistência Social (Nas), que ofertam serviços e programas continuados de assistência e promoção social, oferecendo proteção social básica às famílias e indivíduos.

Nos Cras as famílias podem realizar o Cadastro Único para serem inseridas em nove programas sociais, como Bolsa Família, Carteira do Idoso, Isenção de taxa de inscrição para Concurso Público Federal, Cursos de Qualificação Profissional para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), Tarifa Social para telefonia fixa, Tarifa Social para energia elétrica, Programa Minha Casa, Minha Vida, Benefício da Previdência aos donos e donas de casa e Benefício de Prestação Continuada (BPC). Outras atividades também são desenvolvidas nas unidades, que englobam toda a família, da criança até o idoso.

No Cras Curitiba II, localizado na região Noroeste, por exemplo, são realizadas atividades diversas dentro do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). ‘No local, são assistidas mensalmente 236 famílias, ou 1,2 mil pessoas entre crianças, adolescentes, adultos e idosos. O objetivo da gestão municipal é fortalecer os laços familiares e comunitários’, explica Márcia Carvalho, titular da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Para os adultos, mulheres e homens, que recebem transferência mensal do governo federal do Bolsa Família, são oferecidas inscrições para oficinas de qualificação profissional do Pronatec, hidroginástica e futebol. Para as crianças e adolescentes, de seis a 17 anos, são oferecidas capoeira, futebol, natação e vôlei. ‘Já os idosos realizam atividades de hidroginástica quatro vezes por semana, assistem palestras e participam de dança de salão. A unidade ainda oferece serviço socioassistencial paras as famílias que necessitam de orientações e informações a respeito de garantias de direitos’, salienta Márcia Carvalho.

Atendimentos nas 27 unidades

Segundo dados da gerência de Gestão de Cras e Nas, as 27 unidades de Assistência Social da Proteção Básica, que estão espalhadas em diversas localidades da Capital, atendem 35.866 famílias, ou 42.568 pessoas, sendo 1.329 idosos, 354 adolescentes de 13 a 17 anos e 1.559 crianças de seis a 12 anos. Nestas unidades são oferecidos diversos trabalhos, como: cursos e oficinas de qualificação profissional, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), palestras sobre o exercício da cidadania, prevenção às drogas e DSTs e prevenção odontológica. Além disso, nesses espaços, as equipes de multiprofissionais realizam passeios com idosos, oferecem aulas de hidroginástica, dança, dentre outras.

Roberta Amorelli, da editoria de Assistência Social

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *