Campanha alerta sobre uso indevido da vaga reservada para pessoas com deficiência

Ação 'Essa vaga não é sua nem por um minuto', da Prefeitura de Goiânia, tem como objetivo conscientizar e sensibilizar motoristas da Capital

A Prefeitura de Goiânia, por de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA) e a Secretaria Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade (SMT), realiza entre os dias 8 e 11 deste mês a campanha ‘Essa vaga não é sua nem por um minuto’ com o objetivo de alertar a população sobre as dificuldades vivenciadas pelas pessoas com deficiência no cotidiano.

A ação será executada em quatro pontos da Capital. No dia 8, das 08h às 11h, a Rua 4 com a Avenida Araguaia, no Setor Central, recebe a campanha. No dia 9, das 08h às 11h, é a vez da Avenida São Paulo, no Setor Campinas. Em seguida, no dia 10, das 09h às 12h, o estacionamento do Shopping Flamboyant será o palco da ação. O encerramento será no dia 11 em dois locais: das 09h às 12h no estacionamento do Araguaia Shopping, no Setor Central, e das 16h às 18h novamente no estacionamento do Shopping Flamboyant, no Jardim Goiás.

A campanha consiste em ocupar as vagas comuns e estacionamentos regulares com cadeiras de rodas, invertendo a situação que muitas pessoas com deficiência enfrentam ao procurar uma vaga para estacionar. O superintendente de Direito à Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida da SMDHPA, Antônio José Ferreira, assinala que a campanha pretende alertar os cidadãos sobre os direitos das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. “Está na hora de pontuar os direitos dessas pessoas e alertar sobre a falta de ética dos que costumam usar desculpas quando são flagrados estacionados em vagas exclusivas’, afirma.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para estacionar em vagas reservadas os veículos precisam ter a Credencial de Estacionamento Especial em seu interior, sempre em local visível. Os modelos das credenciais que permitem a utilização das vagas reservadas foram uniformizados pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e podem ser solicitadas na SMT.

Diego Reis, da Diretoria de Jornalismo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *