Ato público contra abuso sexual de crianças movimenta Centro de Goiânia

Ação foi coordenada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas

Quem passou pelo Centro de Goiânia, especificamente na região da Praça do Bandeirante, na manhã desta quinta-feira, 18, foi surpreendido com a um ato público organizado pela Prefeitura de Goiânia contra abuso sexual de crianças e adolescentes. A ação, coordenada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA), teve o objetivo de mobilizar a sociedade goianiense e convocá-la para o enfrentamento à violação dos direitos de crianças e adolescentes. Na ocasião, houve apresentações culturais com o Grupo Três Raças e com o Circo Laheto, fala de representantes do poder público e entrega de panfletos informativos sobre o tema.

O titular da SMDHPA, Filemon Pereira, afirmou, durante a ação, que a atual gestão municipal está tendo uma participação ativa na luta pelos Direitos Humanos. “Hoje é o Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual de Crianças. No entanto, devemos compreender que todo dia é dia do enfrentamento da violência e da exploração de crianças e adolescentes. É por este motivo que estamos reunidos, para dizer que o poder público, com apoio de instituições e organizações, está se mobilizando pela proteção dos direitos de nossas crianças e pelo fim dos casos de exploração sexual”, disse.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), estima-se que a cada 24 horas 320 crianças são exploradas sexualmente em todo país, que ocupa o topo mundial dessa lista. Apenas em 2016, o Disque Denúncia Nacional (Disque 100) recebeu 77.290 ligações com relatos de violação aos direitos das crianças e adolescentes. “É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual”, pontuou o secretário.

Além da presença do secretário de Direitos Humanos, Filemon Pereira, ato contou com a participação da titular da Secretaria Municipal de Políticas Para Mulheres (SMPM), Célia Valadão, da deputada estadual Adriana Accorsi, do superintendente de Direito da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Antonio José, do assessor Especial LGBT, Victor Hipólito, dentre outras autoridades.

A ação contou também com o apoio das secretarias municipais de Educação e Esporte (SME), Saúde (SMS), Assistência Social (Semas), Trânsito Transporte e Mobilidade (SMT), Políticas Para Mulheres (SMPM). Além disso, ato público teve apoio da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Guarda Civil Metropolitana (GCM) e de Conselhos Tutelares.

Dia 18 de maio
A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória, no Espírito Santo, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

Na época, uma menina com apenas oito anos de idade foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta. A proposta do Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual de Crianças é mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes.

Thiago Araújo, da Diretoria de Jornalismo
Fotos: Jackson Rodrigues

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *