Guarda intensifica segurança em unidades de ensino da Capital

Lançamento da Operação Escola Mais Segura garantirá monitoramento 24 horas nas instituições

A Operação Escola Mais Segura foi lançada na manhã desta quarta-feira, 5, na sede da Guarda Civil Metropolitana (Gcm), pasta que coordena ação junto com a Secretaria Municipal de Educação e Esporte (Sme). Com o ato, a Prefeitura de Goiânia busca reforçar a segurança das unidades que compõem a rede municipal de educação, garantindo maior proteção a toda comunidade escolar.

Segundo o presidente da Gcm, José Eulálio Vieira, serão 100 guardas disponibilizados pela corporação para intensificar segurança nos prédios públicos. “Ação abarcará, especificamente, as unidades escolares da rede. Nesses locais, haverá monitoramento ostensivo, preventivo e repreensivo”, explicou o comandante.

Atividades da operação serão estendidas para todos os pontos da Capital. No entanto, José Eulálio citou que trabalho será intensificado em dois pontos de Goiânia. “Nossas equipes darão atenção especial às regiões Oeste e Noroeste, que são locais onde há maior índice de criminalidade”, disse o presidente da Guarda.

José Eulálio também informou que as ações executadas pelos profissionais da Guarda Civil Metropolitana serão de policiamento comunitário dentro das escolas. “A cobertura nas instituições será integral. Ocorrerá no período de expediente e fora dele. Será 24 horas”, garantiu.

Segundo a proposta da operação, o efetivo da Guarda será dividido em regionais e foco será nas escolas onde não há alarme. “E as regionais que precisam de ação mais intensa contarão com cerca de quatro viaturas para fortalecer o trabalho de inspeção”, ressaltou o comandante da Gcm.

Presente também no lançamento da Operação Escola Mais Segura, o diretor de Administração e Finanças da Sme, Fábio Pereira Mello, ressaltou que a Educação tem buscado priorizar o sistema de monitoramento nas instituições. “Muitas já possuem e estamos na fase de implantação dessa ferramenta nas demais. A Sme e Gcm intensificam essas ações em conjunto e estamos delimitando os espaços e componentes desse sistema de alarme para, posteriormente, encaminhar para a Comissão de Licitação”, disse o diretor.

Fábio Mello ainda destacou que a parceria de hoje é extremamente produtiva e disse esperar que, de fato, haja redução dos índices de criminalidade. “Esse não é um problema específico da unidade educacional. É um problema de segurança pública. Nós também precisamos da parceria com a polícia militar, pois são situações que se iniciam fora do muro das escolas”, afirmou o diretor

Luciana do Prado, da Diretoria de Jornalismo – Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)
Créditos: Jackson Rodrigues

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *