Morte de macaco por febre amarela não significa risco à população

Secretaria de Saúde ressalta que 94% dos goianienses já receberam duas doses da vacina e já estão imunizados

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que os resultados dos testes realizados em um macaco Guariba que vivia no Zoológico deram positivo. O animal foi encontrado morto e encaminhado para análise. A Saúde informa não existir motivo para pânico, pois duas doses de vacina contra febre amarela imunizam por toda vida.

As amostras foram coletadas pela Diretoria de Zoonoses de Goiânia que, acionada, prontamente recolheu o animal para ser necropsiado. O material coletado foi encaminhado ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) que atestou positivo para febre amarela. A prefeitura vai encaminhar as amostras a laboratórios de Brasília e São Paulo para novas análises.

A secretaria tem executado todas as medidas preventivas para proteger a população e minimizar o risco de transmissão da doença na Capital. As ações são desenvolvidas antes mesmo do resultado do exame ser liberado pelo laboratório, como borrifação de inseticida, combate ao mosquito aedes aegypti (o mesmo que transmite dengue e chikungunya) com agentes de combate de endemias e ampliação da cobertura vacinal em áreas prioritárias. Todos os servidores do Zoológico foram vacinados no início do ano.

Portanto, cabe acrescentar que não há qualquer evidência da circulação do vírus da febre amarela no município de Goiânia entre humanos. O Zoo orienta que a população que reside em bairros próximos ao parque deve se vacinar, caso não tenha recebido duas doses, e pedirá o cartão a todos os visitantes como medida preventiva.

A secretaria alerta ainda que os macacos não transmitem a febre amarela, eles são vítimas da doença. A febre amarela é transmitida apenas pela picada dos mosquitos, tanto nas pessoas como nos macacos. Os animais são nossos aliados, pois nos ajudam a detectar a presença do vírus e tomar medidas necessárias.

A vacinação só será feita em unidades de saúde devido à necessidade de verificação da situação vacinal no cartão eletrônico disponível em todos CAIS. Essa verificação é necessária para quem não possui cartão de vacina.

Antônio Bento, da Diretoria de Jornalismo – Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *